jump to navigation

Meu 7 a 1 08/07/2015

Posted by Guilherme in Uncategorized.
add a comment

Bem, lembro do meu 7 a 1 começando no dia anterior, apareceu um ingresso pro jogo, a preço não-exorbitante, e minha irma e cunhado resolveram ir. Eu não quis. Não queria gastar a grana mas alguma outra coisa me falava que não seria agradável, apesar de que parte de mim gritava: “Guilherme, pqp, que vc ta pensando, e semi-final de um Copa!”. Não comprei o ingresso e combinei de ir assistir o jogo na casa de um amigo.

No dia, lembro que pensava que em uma jamais venceríamos, caso alguma coisa especial rolasse. Ai sairam os times, algum tempo antes do jogo começar. Scolari tinha resolvido ir de Dante e Bernard no lugar de Thiago Silva e Neymar. Na Alemanha…Höwedes, zagueiro improvisado de lateral direito. Ao contrario de alguns por ai, pensei “olha, pode ser vantagem ai….Bernard jogando em casa, o que pode aliviar o nervosismo e contra um zagueiro lento de lateral….Dante treina com esses caras todos os dias, deve conhecer todas as táticas, segredos, qualidades e defeitos…..pode dar jogo.”

Começou o primeiro tempo e a coisa já não estava boa. No primeiro gol vi que a coisa não ia bem. Pra escrever aqui pensei e repensei e não consegui lembrar de outro gol similar, escanteio que a bola cruza a área toda e o atacante aparece livre, não para cabecear, mas para escorar pra dentro do gol….muito pouco comum. Pensei que ali tinha acabado. Depois, sem nem muito tempo de reacao, metralhadora de gols, o segundo, terceiro, quarto e quinto. Todos de finalizacoes fáceis, com linha de passe. Na casa onde eu estava, entre amigos, uma mistura de zoeira e perplexidade, ninguém acreditando muito no que tinha acontecido e brincando o suficiente para se afastar da tragedia. O segundo tempo seguiu a mesma toada, com os alemães claramente mais relaxados, porem não ao ponto de serem desrespeitosos (algo que acho bastante complicado no futebol, palmas  nisso para eles).
Preciso me explicar: tenho problemas para torcer contra para a selecao brasileira. Apesar dos pesares. Claro que jamais o sentimento jamais sera sequer fracão do que sinto pelo Galo, tanto que estou aqui inumeras vezes mais nervoso pro duelo de hoje contra o Sport do que estava aquele dia. Mas gosto demais de futebol para não reconhecer o que a camisa amarela representa. Torço por isso. Mesmo que quem a vista e quem a explore estejam anos-luz de serem dignos, algo que vem acontecendo com muita frequência. Mesmo com a mercantilizacao do futebol que conseguiu matar a relacao povo/selecao nos últimos 30 anos. A zoeira, por outro lado, foi espetacular. O tuito, minha nossa, que risadas boas, depois da quinta cerveja, especialmente. Apesar de que sei que esse humor muitas vezes a gente usa pra se distanciar e nao sofrer. Se bem que, tristeza mesmo, foi quase nenhuma. Alguma do de (alguns) jogadores que poderiam ter rendido melhor se bem treinados, mas so isso…Certamente um dia pra ser lembrado, porem, acho que nos torcedores estamos muito mais preocupados com ele do que nossos dirigentes, ne?

Desastre do Mineirão – Jogo dos 7 erros – Parte 1 11/07/2014

Posted by Guilherme in Uncategorized.
add a comment

Acho que escrever sobre o que aconteceu no dia 8 de julho vai virar algo mais terapêutico do que qualquer outra coisa. Com certeza, existem pessoas que vão conseguir colocar em palavras os meus sentimentos melhor do que eu jamais poderei. Li, nos últimos 2 dias, André Kfouri, Mauro Cezar Pereira, José Trajano, Paulo Vinícius Coelho, Juca Kfouri, Milly Lacombe, Lúcio de Castro, Idelber Avelar, Eliane Brum, André Rocha, Bob Fernandes, Leonardo Sakamoto, tudo do Trivela e do Impedimento, alguns textos do The Guardian, do Telegraph, NY Times e Forbes, sobre o Brasil e Alemanha ou temas relacionados. Todos deram alguma contribuição pelos seus pontos de vista do que aconteceu nessa que provavelmente será uma das partidas mais discutidas de todos os tempos.

Porém, o teimoso aqui resolveu que ia ser bom escrever o que eu acho também, muito influenciado por todos estes, por mais irrelevante que seja o que eu tenho a dizer. Comentava com familiares e amigos que a lesão de Neymar tinha vencido a Copa para o Brasil. Uma derrota na semi-final seria de se esperar contra a Alemanha e uma vitória seria lucro. Como me enganei. SETE A UM. A derrota, gol por gol, foi mostrando, ítem por ítem, tudo que existe de podre no futebol brasileiro atual. Como a Alemanha não fez mais gols, vamos aos sete pontos da derrota:

1- Tático:

A primeira derrota do Brasil foi totalmente estratégica. Scolari foi totalmente destruído por Löw. Jamais houve competição. Os jogadores da Alemanha sabiam para onde correr, por onde atacar, por onde defender. Sabiam tão bem como se já tivessem jogado o jogo antes. As fraquezas do time brasileiro foram exploradas ao máximo com o que a Alemanha tem de mais forte. E o que havia de força no Brasil sequer entrou em campo. Que Scolari é um técnico ultrapassado todos sabemos, faz tempo. E Löw nem é tão bom assim.

A questão é que técnicos brasileiros perderam a vanguarda do futebol. E isso aconteceu dos últimos 30 anos para cá. Mentes como Minelli e Telê Santana são raras e escassas e nenhuma apareceu no Brasil em muito tempo. Os que brilham dentro da nossa realidade são os que colocam em seu jogo aspectos físicos e motivacionais: Muricy Ramalho, Abel Braga, Cuca, Tite, os últimos vencedores da taça Libertadores estão neste patamar. Muita preparação física (aqui há de se dar crédito aos excelentes preparadores físicos e fisiologistas que trabalham com estes técnicos), muita motivação, ambiente de guerra divina do bem contra o mal e jogadores entrando em campo para doar suas vidas. Marcelo Oliveira com seu Cruzeiro parece ser alguém que pensa um pouco diferente, mas nem tanto.

Enquanto isso, no país vizinho e finalista do mundial, a realidade é muito diferente. Creio que não temos um técnico em atividade que consiga concorrer com José Pekerman, Jorge Sampaoli, Sabella (estes em seleção), Tátá Martino, Simeone, Pochettino, Antonio Mohamed e, principalmente, Marcelo Bielsa. Isso sem mencionar o chileno Manuel Pellegrini, campeão inglês, e Óscar Tabárez, da seleção uruguaia.

O início da derrota foi sempre esse: tática. Para mais informações, dois belos posts:

http://espn.uol.com.br/post/424169_nao-foi-acidente-desastre-brasileiro-parte-da-tatica-e-atinge-emocional-nao-o-contrario

http://babb.telegraph.co.uk/2014/07/anatomy-of-a-drubbing-how-and-why-brazil-were-annihilated-by-germany/

2 – Emocional. Ou a derrota do futebol auto-ajuda evangélico.

Após ver que haviam sido completamente atropelados taticamente, lá pelo 3º gol, a seleção brasileira se quebrou emocionalmente. Qualquer traço de determinação, confiança e certeza que existia sumiu dos jogadores. Vimos isto acontecer durante as cobranças de pênaltis contra o Chile. Medo, desconfiança e pânico dominam os jogadores. O que estava horrível acaba de se tornar ainda muito pior. Mas isso é normal em derrotas. Faz parte do crescimento humano perder a confiança em si mesmo, achar que nunca as coisas vão dar certo, chegar ao fundo do poço. O que não é normal é a justificativa para a derrota começar ai.

O que nos leva ao que acontece diariamente nos clubes de futebol pelo Brasil. Como mencionei no último post, motivação virou o principal tema dos técnicos brasileiros. Mais do que tática ou técnica, a motivação aliada à um bom preparo físico guia o futebol que se pratica no país. E o lema da motivação é a auto-ajuda sempre ligada à evangelização dos jogadores. Eliane Brum escreve muito bem sobre isso (como sempre escreve bem sobre qualquer coisa): http://www1.folha.uol.com.br/esporte/folhanacopa/2014/07/1484266-eliane-brum-o-brasil-do-eu-acredito.shtml

Lá pelos anos 90, a formação dos chamados “atletas de cristo” eram extremamente bem vista por treinadores no país. O profissional disciplinado, que não cometia abusos, não saia para noitadas, não bebia álcool, humilde e dedicado. Acho que o exemplo máximo (e talvez o último verdadeiro) desse profissional foi o Káká, já em 2002. E o treinador que mais adora esse tipo de jogador é o Cuca, ele mesmo um supersticioso. Mas toda esse perfil do “atleta de cristo” , como a Eliane bem lembrou é baseado no fato do predestinado. Que quem se dedica ao máximo, consegue. Uma meritocracia que, em última análise, não tem absolutamente nada a ver com futebol.

A religiosidade invocada na derrota ou na vitória apenas faz com que o crédito pelo sucesso ou insucesso seja externalizado. Venceu? Obrigado pela glória, meu senhor, você é provedor de tudo. Perdeu? Não foi dessa vez, mas tenho certeza que se escreve certo por linhas tortas, ainda tenho algo reservado para mim. E esta lógica, não faz sentido no esporte. Esporte é celebração do corpo humano. Dos músculos, da coordenação motora, da inteligência. É a negação do misticismo, da espiritualidade. Acho que isso precisa ser lembrado aos jogadores da seleção brasileira, que inundaram suas redes sociais de posts com frases religiosas, tanto buscando motivação, antes do desastre, como buscando força e explicação, após o desastre. Esporte competitivo requer o sou mais forte que você, sou mais inteligente que você, sou mais rápido que você. E isso não por conta de uma divindade, mas por conta do tanto que eu treinei a mais que você, do tanto que eu aperfeiçoei o meu corpo a mais do que o seu. E motivação nenhuma, por si só, faz isso acontecer.

Bem, chegando nesse ponto, paro a primeira parte. Mencionei redes sociais agora e elas serão importantes no próximo ponto da derrota:

3 – A derrota do futebol marketing;

E seguirão:

4- A derrota do torcedor-consumidor;

5- A derrota do jornalismo esportivo;

6- A derrota da “gestão de esporte”;

7- A derrota da mentira.

GALO 103 anos 25/03/2011

Posted by Guilherme in Uncategorized.
add a comment

Ia fazer uma homenagem aqui no Blog pro Galo, que completa hoje 103 anos. Mas fico com estes 2 vídeos, eles estão mostrando bem o que significa essa instituição para torcedores loucos e apaixonados como eu e inúmeros outros:

Ah, e claro…a crônica do Mauro Beting, para o centenário, um dos textos mais emocionantes que já li na minha vida:

“O melhor lance do Atlético não foi num jogo.

Foi fora dele. Foi numa derrota.

Minto, num empate de um time invicto, o supervice-campeão do BR-77.

Não foi o melhor jogo ou jogada.

Mas não teve nada mais atleticano que aquilo: depois da derrota nos pênaltis para o São Paulo, Mineirão e Brasileirão estupefatos pela queda sem derrota de um senhor time de bola, os jogadores baqueados e barreados pela chuva e pela lama se abraçaram no gramado e assim foram ao vestiário.

Foi a primeira vez que vi a cena reverente que virou referência.
Ninguém estava fazendo marketing (nem existia a tal palavra).
Nenhum jogador estava jogando pra galera.
Era fato.
Time e torcida estavam juntos naquele abraço doído e doido.

Como tantas vezes o atleticano esteve junto com o time. Qualquer time.

Nada é mais atleticano que aquilo: um time que se comportou como o torcedor.
Solidário na dor, irmão no gol.

O atleticano é assim: tem a coragem do galo, mas não a crista.
Luta e vibra com raça e amor. Mas não se acha o dono do terreiro.

Sabe que precisa brigar contra quase tudo e contra quase todos. Até contra o vento, na célebre imagem de Roberto Drummond.
Aquela que fala da camisa preta e branca pendurada num varal durante uma tempestade. Para o escritor atleticano, ou, melhor, para o atleticano escritor, o torcedor do Atlético sopraria e torceria contra o vento durante a tormenta.

Não é metáfora. É meta de quem muitas vezes fica de fora da festa. Não porque quer. Mas porque não querem.

Posso falar como jornalista há 17 anos e torcedor não-atleticano há 41: não há grande equipe no país mais prejudicada pela arbitragem.

Os exemplos são tantos e estão guardados nos olhos e no fígado.

Não por acaso, o atleticano acaba perdendo alguns jogos e títulos ganhos porque acumulou nas veias as picadas do apito armado.

Algumas vezes, é fato, faltou time. Ou só sobrou raça. Mas não faltou aquilo que sobra no Mineirão, no Independência, onde o Galo for jogar: torcida.

Pode não ser a maior, pode não ser a melhor, pode até se perder e fazer perder por tamanha paixão, cobrando gols do camisa 9 como se todos fossem Reinaldo, pedindo técnica e armação no meio-campo como se todos fossem Cerezo, exigindo segurança e elegância da zaga como se todos fossem Luisinho.

Mas não se pode cobrar ninguém por amar incondicionalmente.

O atleticano não exige bola de todo o time. Não cobra inspiração de cada jogador. Quer apenas ver um atleticano transpirando em cada camisa, em cada posição, em cada jogada.
Por isso pede para que o time lute.

É o mínimo para quem dá o máximo na arquibancada.

A maior vitória atleticana é essa. Mais que o primeiro Brasileirão, em 1971, mais que o vice mais campeão da história do Brasil, em 1977.

Os tantos títulos e troféus contam. Mas tamanha paixão, essa não se mede. Essa é desmedida. Essa é a essência atleticana.

Essa é centenária.

Essa é eterna.”

Parabéns GALO!!!

C13 vs NFL (post 1) 16/03/2011

Posted by Guilherme in Esporte.
add a comment

Pessoal, resolvi retomar o blog para comentar sobre um doa assuntos mais polêmicos no mundo dos esportes atualmente: O racha do Clube dos 13. Deveria ter continuado a escrever durante a temporada da NFL, principalmente para poder comentar o título dos Packers ( É CAMPEÃO!!!!!) mas motivos de força muito maior ( preguiça pura) me impediram. Bem, como falei, este post é sobre a grande briga política do futebol brasileiro atualmente, que envolve grandes interesses e enormes cifras monetárias. Já li excelentes posts em outros blogs de gente muito competente sobre o assunto e recomendo em especial o blog do André Kfouri. Mas, como os leitores já perceberam, gosto bastante de futebol americano também, e uma coincidência está ocorrendo. Por lá também está acontecendo uma disputa nos bastidores, com proporções ainda maiores que as do futebol brasileiro. Assim vou comparar os dois imbróglios para tentar chegar á uma conclusão sobre o tema. Se preparem, pois o post de retorno do blog do Jibão será longo e denso, por isso, vou dividí-lo em algumas partes.

Primeiro, vou explicar um pouco do que está acontecendo na NFL: Jogadores e Times tinham um acordo sobre a divisão dos lucros anuais da liga (Sim, 9 BILHÕES DE DÓLARES é o LUCRO!!!!!) que valeu até a temporada que terminou em Janeiro. Este acordo valia desde 2006 e foi muito “ruim” para os times. Ruim em termos, já que Cowboys, Jets e Giants (estes 2 últimos em conjunto) construíram estádios que custaram mais de 1 Bi de dólares. Não é como se a grana estivesse faltando para os times…Mas de qualquer forma, os times querem aumentar seus rendimentos, e a justificativa é que, com mais dinheiro, os times ficam mais saudáveis financeiramente, podem pagar mais aos jogadores e a liga toda fica mais fortalecida no final. Faz sentido, mas, na minha opinião, é claro que o que eles querem é simples, ganhar mais dinheiro, de uma fonte que parece inesgotável. Já os jogadores, por sua vez, querem o mesmo: melhores salários. E também não tem ninguém pobrezinho não. Pra terem uma idéia, o contrato de um rookie conhecido como Mr. Irrelevant (Senhor Irrelevante, o último escolhido no Draft…ou seja, o lixo do lixo…hehehe) Tim Toone, WR é de três anos,  120 mil dólares, na especulação. Já o Peyton Manning, jogador mais valorizado da liga, pode renovar o contrato dele para algo perto de 100 milhões de dólares por 4 anos….Além da grana, os jogadores querem que o esporte se torne mais seguro para eles. O grande problema é que as vontades das duas partes estavam muito longe de um acordo quando o prazo para a renovação do contrato expirou, depois de ter sido adiada algumas vezes. A negociação era realizada entre uma associação dos donos dos times e o sindicato dos jogadores profissionais. Este sindicato, em última instância, se dissolveu logo antes do prazo expirar, em uma jogada que permite que os jogadores processem individualmente a Liga, o que está acontecendo. Alguns dos nomes mais expressivos de jogadores da Liga, Tom Brady, Drew Brees, o próprio Peyton Manning e mais vários outros já entraram na justiça acusando a NFL de monopólio. A resposta da NFL é o lockout, ou seja, trancaram todos os centros de treinamento e demais instalações para os jogadores. Os jogadores ficam impedidos de trabalhar. Inúmeras discussões na justiça serão realizadas ainda para definir o desfecho dessa disputa. A temporada de 2011/2012 corre sério risco de não acontecer. No próximo post, vou explicar um pouco mais do que está acontecendo com o Campeonato Brasileiro…Até!!!

Aposentadorias… 24/08/2010

Posted by Guilherme in Esporte.
add a comment

Fala pessoal…ainda estamos na pré-temporada, e os jogos vão ficando cada vez mais interessantes. Ontem rolou no Monday Night Football, desta vez no dia certo, Tennessee Titans contra Arizona Cardinals, dois dos melhores times dos últimos anos. O jogo foi em Nashville, no estádio dos Titans, que ficou completamente alagado na grande cheia que causou bastante danos na cidade, não faz muito tempo. O episódio está sendo chamado de “mini” Katrina, e o que aconteceu com o LP Field (como vcs podem ver ai na foto)

LP Field

foi um “pequeno” desastre. 3 milhões de dólares de preju só no estádio e muuuuito transtorno na cidade. Com isso, o time dos Titans está bastante motivado para a temporada e quer mostrar serviço bem rápido, com seu ataque MUITO forte e defesa bastante eficaz. Do outro lado, o Cardinals SOFRE depois da aposentadoria do “vinho” (fica melhor com o tempo) Kurt Warner…Kurt Warner

Que liderou o time para um título da NFC no ano retrasado e uma ótiam campanha ano passado…  Só que, ele se aposentou, e agora, não sobrou ninguém para substituí-lo no mesmo nível. O outro “veterano” (só que esse veterano esquentando banco) Matt Leinart não conseguiu, até agora, produzir absolutamente nada. E perder um dos alvos preferidos nos anos anteriores, o Anquin Boldin para o Ravens também não ajudou em nada. Resultado: Os Cardinals foram ATROPELADOS por 28 a 10, e poderia ter sido MUUUUUUUITO mais.

Pra justificar o título do post, se o “Vinho” Kurt Warner se aposentou, o mesmo não podemos dizer do magnífico BRETT FAVRE (sim, eu sou torcedor do Packers, mas ainda assim, admiro esse ÍCONE do esporte, apesar do que ele fez com o Green Bay no final da carreira). E SIM, depois de uma cirurgia de reconstrução do tornozelo, ele anunciou que VOLTA para MAIS uma temporada com os Vikings. Ótima notícia para o time do gelado estado de Minnessota. Porém, se essa é uma boa notícia, vem acompanhada de uma péssima. O alvo preferido de Favre, Sidney Rice, passou por cirurgia e só volta lá pro final da temporada. Melhor pro GB Packers.

Bem, já que levantei a bola, vamos falar dos Packers!!!! Bem, conseguimos a primeira vitória…foi sobre o Seattle Seahawks, por 27 a 24, com outra GRANDE atuação do Aaron Rodgers. 8 passes completos de 11 tentados, 116 jardas e 2 passes para TDs….Se a linha ofensiva conseguir protegê-lo, será uma GRANDE temporada para Green Bay. E, para mim, o grande teste virá na quinta-feira agora. Jogo contra o vice-campeão do ano passado, Indianapolis Colts, com sua ótima defesa e um dos melhores QBs de todos os tempos, Peyton Manning…Será um excelente teste para a defesa (que tem desfalques bem sérios, como o Atari Bigby e o Clay Matthews, que devem voltar para a temporada normal), e uma boa chance de garantir que o ataque está realmente produzindo bem. É a promessa de uma ótima partida (que eu não poderei acompanhar, infelizmente….)!!!! Mas, de qualquer forma, venho aqui relatar para vcs como foi o jogo depois de ver os compactos, no excelente site da NFL, que deixa qualquer site de esportes (principalmente os oficiais, praticamente inexistentes) aqui no Brasil no chinelo em termos de cobertura e estatísticas. No mais, deixo aqui algumas dicas de blogs legais de visitar, para saber de Futebol Americano:

Everaldo Marques, narrador da ESPN: http://espnbrasil.terra.com.br/everaldomarques

Paulo Antunes, comentarista da ESPN:

http://colunistas.ig.com.br/esportesamericanos

Danilo Muller, blogueiro do UOL:

http://click.uol.com.br/?rf=esporte_blogs&u=http://diarionfl.zip.net/arch2010-08-01_2010-08-31.html#2010_08-24_15_56_06-115128431-0

Abraço, pessoal!!!

MOOOOOONDAY NIGHT FOOTBALL!!! 19/08/2010

Posted by Guilherme in Esporte.
add a comment

E ai pessoal! Ontem rolou o primeiro MNF no dia certo da temporada! Jogaram NY Giants contra NY Jets na inauguração oficial do New Meadowlands, o novo estádio que servirá de casa para estas duas equipes a partir de 2010, que foi a verdadeira estrela e a atração do jogo ontem.New Meadowlands Na verdade, o New Meadowlands é parte de um complexo esportivo ENORME (que custou mais de 2,3 BILHÕES de Dólares) que envolve muito mais do que só o estádio. Esse, por sinal, é simplesmente maravilhoso. 4 telões GIGANTESCOS de alta definição (Não consegui uma comparação de área total com os 2 MONSTROS do Cowboys Stadium…), capacidade para 82,566 pessoas (PASMEM! 1350 PRIVADAS!!!), camarotes SENSACIONAIS ( as imagens do camarote dos donos dos Jets que foi mostrada ontem é de babar…parece uma suíte presidencial de hotel mil estrelas). É coisa de quem sabe tratar o esporte como um negócio sério. Afinal de contas, lá, o estádio vai se pagar, diferentemente do que acontece com as reformas e construções aqui de estádios aqui no Brasil, mas isso fica para outro post… Sobre o jogo, começo falando o mesmo que disse no post anterior, jogos de pré-temporada são meio mornos, principalmente depois que os titulares param de jogar, lá pelo meio do segundo quarto. Mas serviu bem para o NY Jets desfilar as contratações .LaDainian Tomlinson (futuro Hall of Fame’r, com certeza)e Santonio Holmes (vejam a recepção dele ai na foto!!!) para o ataque e Antonio Cromartie (autor de uma das jogadas mais espetaculares de todos os tempos – vejam o vídeo) e Jason Taylor para a defesa, que já era espetacular. Santonio Holmes

O jogo serviu também para mostrar os perigos de um jogo de pré-temporada. Eli Manning, QB dos Giants, tomou uma BAITA PANCADA logo no início e teve de levar 11 pontos na testa…Resultado, não joga a próxima partida do time na pré-temporada.

A novidade desse jogo também foi esse blogueiro aqui assistir à partida em HD pela ESPN!!!! Espetacular a imagem, é realmente outra a experiência!

Pra terminar, hoje já estão rolando outros 2 jogos da pré-temporada. O Colts vai perdendo do Bills por 24 a 21 e o Patriots vai vencendo o Falcons por 14 a 3. Só pra terminar, vou falar um pouco do Packers: Perdemos para o Browns no primeiro jogo da pré-temporada, mas enquanto estávamos com os titulares em campo, o Aaron Rodgers DESTRUIU. 13 de 14 passes completos, 159 jardas e 1 TD. Só para vcs terem uma noção do que é ser um BOM QB na NFL, dá uma olhada nesse vídeo ai:

http://www.nfl.com/videos/green-bay-packers/09000d5d819db273/Rodgers-shows-off-for-the-crowd

Abraço pessoal! Inté o próximo post!

Voltei….com a NFL!!! 14/08/2010

Posted by Guilherme in Esporte.
1 comment so far

NFL

Fala pessoal! Voltando com o Blog…A pré-temporada da NFL voltou nesta última quinta, para alívio dos amantes da bola e oval e deste blogueiro. O “Monday Night Footbal” da quinta-feira (estranho, né?) aconteceu entre o Baltimore Ravens e o Carolina Panthers, que se enfrentaram debaixo de uma BOA chuva em Baltimore. Jogos de pré-temporada sempre são meio mornos, pois os jogadores estão apenas tentando entrar no ritmo, com a precaução devida para que não ocorram lesões. Além disso, é o momento para os treinadores testarem seus reservas e os titulares jogam, geralmente apenas o primeiro quarto, talvez o segundo. Mesmo assim, o jogo, para quem não assistia futebol americano desde o SB44, foi um prato cheio! O Ravens é um time que sempre se caracterizou por ter uma defesa fortíssima, comandada pelo nas laterais pelo linebacker RAY LEWIS. Impressionante a liderança que ele exerce no time. Mesmo machucado, ele dá orientações, bota a pilha nos companheiros, é um verdadeiro líder.

Ray LewisPelo lado dos Panthers, um ótimo começo do QB novato Jimmy Clausen, que mostrou que tem um bom braço e MUITA confiança, acertando passes complicados em sua estréia contra uma das defesas mais consistentes da liga. Destaque também para o nº10, Armanti Edwards, um novato, que, no College, jogava como quarterback e running back, obtendo números espetaculares. Draftado pelo Panthers, ele agora joga de Wide Receiver…Vai entender…será que ele lança pra ele mesmo e faz a recepção? Hehehehe….Bem, o jogo terminou com a vitória dos Ravens por 17 a 12, principalmente devido à melhora do jogo aéreo dos Ravens, com o Joe Flacco jogando muito bem, e tendo bons alvos à disposição agora, como o fortíssimo Donte’ Stallworth e Anquan Boldin.

Bem, dos outros jogos já realizados, apenas uma surpresa, que, como falei, não deve ser muito levado em consideração, já que os reservas jogam grande parte do tempo nos jogos de pré-temporada: O Oakland Raiders venceu o Dallas Cowboys (que este ano vem pressionadíssimo pois o SB é em Dallas, e eles querem ser o primeiro time a disputar o título em casa. E QUE CASA!!)Cowboy Stadium

Meu Green Bay joga hoje mais tarde contra o Cleveland Browns. Jogo bom para vencer. E segunda tem outro MNF (esse no dia certo, né?) com a inauguração oficial do New Meadowlands (estádio onde jogou a Sel. Brasileira semana passada) com o jogo entre os donos da casa: New York Jets e New York Giants. Será um JOGASSO, e eu comento ele aqui depois! Abraço pessoal! Teremos MUITO assunto para escrever por aqui nestes próximos meses!

SuperBowl 44 09/02/2010

Posted by Guilherme in Esporte.
add a comment

Pessoal, vou escrever um pouco sobre o Superbowl 44, no qual jogaram pelo título de campeão da NFL, o New Orleans Saints e o Indianapolis Colts. Não quero falar muito sobre o jogo em si, nem sobre as estórias todas que o envolviam. Para isso, visitem o blog do André Kfouri: http://globoesporte.globo.com/Esportes/Fotos/0,,GF79567-9645,00.html#fotogaleria=1 (aproveito para divulgar o outro blog dele, também MUITO bom: http://andrekfouri.wordpress.com). Garanto que ele escreveu um texto muitas vezes melhor do que eu sonharia. Resultado: 31 a 17 para os Saints, num jogo equilibradíssimo, de altíssimo nível técnico, com as janelas de oportunidades para os 2 times sendo muito pequenas. Venceu quem teve mais coragem. Fui assistir o primeiro tempo no T.G.I. Friday’s em BH. O jogo tava tão tenso que foi chato para quem não é mais familiarizado com o Futebol Americano. Mas pra mim, estava um prato cheio, assim como o sanduba com molho Jack Daniels que comi (caro pra capeta, mas vale uma vez na vida outra na morte). E é só isso que me atrevo a falar do jogo.

Bem, se não vou falar do jogo, do que eu vou falar? Bem, algo que é simplesmente IMPRESSIONANTE no Futebol Americano é o evento em si. O SB44 foi o acontecimento televisionado mais assistido na história dos EUA. 106 milhões de pessoas, tirando o recorde do episódio final de M.A.S.H. que foi visto por um pouco menos de gente (eu sei, TOTALMENTE inacreditável). Leia: $$$$. MUITOS $$$$$$$$. Mas isso só é possível devido à uma organização simplesmente impressionante. A NFL, a liga dos times de Futebol Americano. Em termos de informação, o site deles é simplesmente impressionante. Claro, objetivo, com INÚMEROS comentaristas, links para todo tipo de estatística que for possível imaginar. O acompanhamento dos jogos pelo site é extremamente rico em detalhes, e em tempo real. Nas horas seguintes do término do SB44 TODOS os 53 comerciais televisionados durante a partida estavam disponíveis para serem assistidos. É simplesmente de babar, quando se pensa que dependemos de uns 2 ou 3 canais de comunicação para acompanhar o futebol brasileiro, com comentaristas horríveis, e praticamente nada de informação. O dinheiro do Marketing fica todo com a Globo e os times lutam por uma pequena fatia, ficando com dívidas até o pescoço. É…temos MUITO a aprender.

Os estádios….nossa…só isso daria um post por si só. Deslumbrantes, úteis, confortáveis, de fácil acesso, sempre em condições perfeitas e o mais importante: sempre LOTADOS. O Green Bay Packers, por exemplo, não sabe o que é não vender todos os ingressos para uma partida já tem quase 20 anos!!!! E isso em uma cidade onde jogos são disputados em um estádio aberto, e que as temperaturas podem chegar a vários graus negativos. O Dallas Cowboys inaugurou seu estádio novo essa temporada, com o singelo custo de 1 BILHÃO de dólares.

LOTADO em todas as partidas…e já se PAGOU.

Bem, gestão, organização, planejamento, preocupação em fazer uma atividade de entretenimento de qualidade…tudo isso junto é uma fórmula para o sucesso. Financeiro, esportivo e cultural. Parabéns. Temos é de aprender com estes exemplos. Pois é….é isso que tenho pra falar do SuperBowl 44. Ah…e além disso, a empolgação do final do jogo me deixou aceso até 5 e tanto da manhã.

Banda Trilha… 24/01/2010

Posted by Guilherme in Uncategorized.
2 comments

Galera, fui ontem no show da Banda Trilha no Utópica Marcenaria…Putz….não lembro a última vez que me diverti tanto…vale a pena DEMAIS, pessoal. Essa banda só toca músicas que foram trilhas sonoras de filmes famosos. E além disso, vestidos como os personagens! Destaques para: Ghostbusters, Meu primeiro amor, Flashdance, Footloose e várias outras! Pra quem quiser saber mais, entra no site! http://www.bandatrilha.com. O Jibão recomenda!

2010 atarefado…. e um #FF 21/01/2010

Posted by Guilherme in Esporte, Música.
1 comment so far

Velho, inventei de arranjar sarna pra coçar em 2010, viu…. Encontro da galera do meu 3º ano, volta da banda, volta do blog, MBA…e mais um bocado de coisas….Isso me faz pensar que minha música ideal no momento é a seguinte: Next Year Baby do Jamie Cullum….ai vai a letra pra entender:

Next year,
Things are gonna change
Gonna drink less beer
And start all over again

Gonna read more books
Gonna keep up with the news
Gonna learn how to cook
And spend less money on shoes

I’ll pay my bills on time
File my mail away, everyday
Only drink the finest wine
And call my Gran every Sunday

Well resolutions
Baby, they come and go
Will I do any of these things?
The answer’s probably no

But if there’s one thing, I must do
Despite my greatest fears
I’m gonna say to you
How I’ve felt all of these years

Next year
Next year

I’m gonna tell you how I feel
I’m gonna tell you how I feel

Well resolutions
Baby, they come and go
Will I do any of these things?
The answer’s probably no

But if there’s one thing, I must do
Despite my greatest fears
I’m gonna say to you
How I’ve felt all of these years

Next year
Next year

Mas de qualquer forma, 2010 está começando e estou bastante animado para este ano. Acho que vai dar pra trabalhar bastante, conhecer uns lugares divertidos, aprender muito. Vamo ver se vou continuar animado de ficar escrevendo aqui no blog. Acho que vou sim. Mas meu vício de Twitter continua…Inclusive…fica um #FF ai pro pessoal ( #FF é follow friday, e o pessoal do twitter costuma fazer isso pra sugerir pessoas a se seguir….já é quase sexta, então acho que já dá pra fazer um): http://www.twitter.com/FlavioGomes69. Mas não pode se incomodar de ser chamado de “merdinha”…Confiram o blog dele tb: http://colunistas.ig.com.br/flaviogomes/ O Flávio Gomes é jornalista, comentarista de esportes, mas automobilismo e futebol principalmente. Porém, tem opiniões sobre diversos assuntos, sempre muito bem embasados. Vale a pena!